Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > CF-Artes recebe convidados-artistas da USP
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

CF-Artes recebe convidados-artistas da USP

  • Publicado: Domingo, 14 de Outubro de 2018, 22h17
  • Última atualização em Domingo, 14 de Outubro de 2018, 22h59
  • Acessos: 3350

A convite da profa. Aline Nunes, nos meses de outubro e novembro o CF-Artes receberá dois convidados-artistas pesquisadores da USP. Eles participarão como convidados em alguns CCs e farão apresentações de seus projetos artísticos. A profa. Aline Nunes também se apresentará com o projeto Cabeça de Cassandra. Segue abaixo a programação com mais informações.

 

Cabeça da Cassandra

release cabeça da cassandra

A Cabeça da Cassandra é uma obra interlinguagens, uma instalação sonoro-performativa, que convida o público a penetrar na fenda aberta pela machadinha grega na cabeça da profetisa troiana, Cassandra. Cassandra está morta. As/os primeiras/os 35 participantes/ espectadores/ ouvintes a entrarem na instalação, com duração de 50 minutos, receberão, cada uma/um, uma lanterna e, dentro da caixa escura onde se passa a ação, as/os participantes escolherão quando e como iluminar o espaço, enquanto a performance ocorre. A plateia é livre para, em silêncio percorrer, o espaço e ocupá-lo como quiser. Esta é uma obra fruto de uma pesquisa de 4 anos, que nasceu na Unicamp, mas que finaliza seu desenvolvimento na UFSB, em Porto Seguro, Bahia. Flerta com os territórios da performance, do teatro, da dança, das artes sonoras, da música, das artes visuais, borrando as fronteiras entre as linguagens. O tema do espetáculo é a interdição da mulher política e traz a profetisa troiana como ícone desta modalidade de interdição feminina. A instalação conta com as falas de mulheres “cassândricas” como Marielle Franco e outras tantas que arriscaram, arriscam e, por vezes, perdem a vida pelo direito de dizer o que deve ser dito.

Ficha técnica:

Aline Nunes (UFSB/Unicamp)

Pedro Sollero (USP)

Apresentações seguidas de debates:

31 de outubro – quarta-feira às 15 horas

1 de novembro - quinta-feira às 19:30 horas

Local: Auditório Monte Pascoal 3

 




Instrumento expandido: música improvisada com guitarra, amplificador e acessórios

release pedro sollero UFSB

Pedro Sollero é bacharel em Música Popular pela UNICAMP, Mestre em Música pela ECA/USP onde realiza pesquisa de doutorado sobre Improvisação Livre, sob orientação do Prof. Dr. Rogério Costa. Tem atuado como improvisador em grupos em São Paulo (Orquestra Errante, Coletivo Carmim, Gaguejáis, As Preparadas,) e possui trabalho solo. Seu instrumento principal é guitarra elétrica e se interessa por técnicas estendidas e transformações no instrumento. Questões sociais ligadas à improvisação também são do interesse do pesquisador, além das singularidades e agenciamentos deste corpo criado pela soma do instrumentista e instrumento e todas as suas extensões.


Apresentação seguida de debate

Data: 8 de novembro, a partir das 19:30

Local: Auditório Monte Pascoal 3




Una mirada desde la alcantarilla

Una mirada

Solo de dança e vozes que nasceu da pesquisa de vozes recorrentes que permanecem no corpo. O trabalho foi iniciado em 2016 como um solo de vozes exploradas a partir de imagens de uma poesia da escritora argentina Alejandra Pizarnik. Nos últimos dois anos foram trabalhadas as vozes como parte do movimento do corpo; o corpo e as vozes como uma única partitura.Trata-se de um olhar da cidade pelo seu subterrâneo, uma escuta recriada pelas vozes a partir dos resquícios sonoros da memória e das suas reverberações no corpo. As vozes se apresentam como uma forma de tensionar a imagem do corpo, entendido como feminino, enfatizando as suas possibilidades expressivas. As vozes esculpem o corpo, o corpo expulsa as vozes. Em que partes do corpo reverberam as memórias sonoras reincidentes? de que maneiras a voz pode romper com este corpo? o que garante o prazer: a rosa, a mirada, ou a destruição dessa imagem?

Sobre Inés Terra

O trabalho de Inés Terra transita entre a música contemporânea, a improvisação livre, a dança, intervenções e instalações sonoras. Formada em música popular na Universidade Estadual de Campinas, atualmente é mestranda em Processos de Criação Musical na Escola de Comunicações e Artes da USP e atua como performer vocal em espaços ligados à música e a dança contemporânea. O seu projeto de pesquisa se encontra entrelaçado nessas práticas, com foco na exploração vocal nos processos de criação, e mais especificamente na investigação de um dos primeiros trabalhos da artista norte-americana Meredith Monk: Key (1971).

Apresentação seguida de debate

Data: 8 de novembro, a partir das 19:30

Local: Auditório Monte Pascoal 3

registrado em:
Fim do conteúdo da página