Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Pesquisadores da UFSB participam de projeto multicêntrico nacional sobre percepção e controle do COVID-19
Início do conteúdo da página

Pesquisadores da UFSB participam de projeto multicêntrico nacional sobre percepção e controle do COVID-19

  • Escrito por Heleno Rocha Nazário
  • Publicado: Quinta, 14 de Janeiro de 2021, 16h26
  • Última atualização em Sexta, 15 de Janeiro de 2021, 15h26
  • Acessos: 399
Pesquisadores da área da Saúde da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) integram a equipe interinstitucional que vai investigar como a população brasileira percebe as orientações para se proteger contra o contágio pelo novo coronavírus (Covid-19). O Comitê de Ética em Pesquisa da universidade aprovou em 16 de dezembro de 2020 o projeto multicêntrico Prevenção e controle do COVID-19: Estudo Multicêntrico sobre a percepção e práticas no cotidiano das orientações médico-científicas pela população dos territórios de abrangência da Atenção Primária à Saúde. Conforme a professora Lina Rodrigues de Faria, integrante da equipe da UFSB no projeto, a coordenação geral é da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), no Rio de Janeiro, com o envolvimento das seguintes instituições no Brasil: Fundação Oswaldo Cruz e Centros Regionais (AM, CE, DF, MS, PE); as universidades federais de São Paulo (UNIFESP), do Piauí (UFPI), do Rio Grande do Sul (UFRGS), de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Fluminense (UFF), de Ouro Preto (UFOP), de Rondônia (UNIR), do Maranhão (UFMA), da Paraíba (UFPA), do Paraná (UFPR), de Uberlândia (UFU), de Alagoas (UFAL), do Recôncavo da Bahia (UFRB), do Sul da Bahia (UFSB), do Tocantins (UFT), de Juiz de Fora (UFJF), e as universidades estaduais do Rio de Janeiro (UERJ), Amazonas (UEA), Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) e a Escola Superior das Ciências da Saúde/DF (ESCS).

Cada instituição vai analisar como a população de sua área de abrangência percebe e traduz as medidas de prevenção e controle do novo coronavírus no seu cotidiano, nos âmbitos individual, familiar e coletivo, ajudando a montar um panorama nacional. Para isso, estima-se que 8.080 famílias em todo o país serão entrevistadas. Com isso, a equipe do projeto multicêntrico nacional quer saber mais sobre o universo informacional acessado pelas famílias a respeito das recomendações preventivas, quais as estratégias usadas e que saberes orientam as pessoas do público nessas escolhas, e conhecer o grau de credibilidade que a população atribui às informações de prevenção e controle da COVID-19.

A relevância da iniciativa científica é evidente, tendo em vista os danos causados pela doença em diversos âmbitos. Como explica a professora Lina Rodrigues de Faria, a pandemia causada pelo COVID-19 tem mobilizado, em todo o mundo, recursos científicos, tecnológicos, econômicos e sociais. As medidas de prevenção e controle, voltadas a indivíduos e coletividades, com base em características epidemiológicas do vírus são consenso mundial entre organismos internacionais como a Organização Mundial de Saúde (ONU), entidades científicas e autoridades sanitárias, que recomendam o isolamento social e domiciliar, higienização pessoal e de superfícies de contato principalmente de mãos e rosto.

Além da professora Lina Faria, a equipe da UFSB é composta por mais quatro docentes: Antônio José Costa Cardoso, Márcio Florentino Pereira, Jane Mary de Medeiros Guimarães e Rocío Elizabeth Chavez Alvarez. A colaboração da UFSB com o projeto multicêntrico se dará com a aplicação da metodologia em quatro municípios da Bahia: Itabuna, Porto Seguro, Coaraci e Salvador. 

registrado em:
Fim do conteúdo da página